24/05/2007

Antonin Artaud

"Qui suis-je ?
D'où viens-je ?
Je suis Antonin Artaud
Vous verrez mon corps actuel
Voler en éclats
Et se ramasser
Sous dix mille aspects
Notoires Un corps neuf
Où vous ne pourrez
Plus jamais
M'oublier. "
.
Antonin Artaud nasceu em Marselha no dia 4 de Setembro de 1896, numa família de ascendência grega, cuja tradição acabou por influenciá-lo, nomeadamente no que diz respeito ao seu fascínio pelo misticismo. Sofrendo de perturbações mentais desde cedo, passou, ao longo de toda a sua vida, várias temporadas internado em asilos. Adepto do movimento surrealista, Artaud escreveu alguns poemas dentro dessa linha; no entanto, é no Teatro que o autor se irá destacar. Estudou interpretação em Paris e fez, em 1921, a sua estreia no “Dadaiste-Surréaliste Théâtre de l’Oeuvre”. Foi também dramaturgo e, enquanto tal, apresentou uma ideia incompreendida pelo seu tempo, mas que deixou marcas para a posteridade: o “teatro da crueldade”. Com os seus Manifeste du Théâtre de la Cruauté (1932) e Le Théâtre et Son Double (1938), Artaud propõe substituir o teatro clássico pelo “teatro da crueldade”, no qual a peça já não é apenas um espectáculo, passando a ser uma união entre os actores e o público através de um exorcismo mágico. Apesar de as teorias de Artaud não terem sido bem aceites pela sua época, foram determinantes, por exemplo, para o teatro do absurdo, tendo inspirado autores como Genet, Ionesco e Beckett. Morreu a 4 de Março de 1948 em Ivry-sur-Seine, após nove anos passados em manicómios que deterioraram a sua saúde física e mental.

1 comentário:

pedroludgero disse...

Infelizmente, parece que não há registos da prática teatral de Artaud.