29/01/2009

Morte



Se a morte é a única coisa certa na vida 

É melhor termos uma boa relação com ela


7 comentários:

andreia am disse...

Como ter, se nos rouba quem queríamos sempre ao pé? Somos "materialistas", o falar, o abraçar, o viver com, faz muita falta...

Rini Luyks disse...

É verdade, Rui.
Há poucas semanas pensei nisso quando tinha uma sequência de trabalho assim:
à noite teatro "Imaculados", de manhã música para crianças no IPO, à noite teatro "Imaculados".

Num tom mais ligeiro: uma boa relação com a morte também significa: "ter onde cair morto"?
Pois às vezes não tenho...
(mas :) na mesma)

Rui Rebelo disse...

eu referia-me à nossa própria morte. mesmo não sendo um objectivo, é a meta. e como tal é ela que dá importância à vida.

Rini Luyks disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rini Luyks disse...

Não quis de maneira alguma despachar o assunto com uma piada jocosa, mas realmente parece-me difícil ter uma boa relação com a nossa própria morte...
Como se pode estar preparado para a morte?
Se calhar a Parábola dos Talentos ajuda um pouco: o primeiro servo que recebeu cinco talentos do seu Senhor ganha mais cinco, o segundo servo que recebeu dois ganha mais dois, ambos "entram no gozo do seu Senhor". O terceiro servo que esconde na terra o único talento que lhe foi confiado, "é lançado para fora, nas trevas. Ali haverá choro e ranger de dentes."
Parece-me justo, temos de tentar deixar o mundo um pouco mais bonito com os talentos que temos, mais não podemos fazer...

Anónimo disse...

boa relação com a morte parece-me dificil. mas uma relação pacífica é relmante aconselhável.

anareis disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.