20/01/2009

The Art of Piano: Glenn Gould plays Bach - Partita nº 2 in C minor BWV 826










"The Art of Piano - Great Pianists of the 20th century" é um DVD documentário (editado em 1999) que gostava muito de ter em casa. Aqui um fragmento do loucamente genial Glenn Gould, gravado em 1959 num ambiente caseiro, o que dá ao registo uma emoção muito especial.
O conteúdo do DVD em http://www.skyarts.co.uk/music/article/the-art-of-piano .
Será possível, com um pouco de paciência, encontrar tudo no YouTube!?
Pelo menos mais uma das outras peças no DVD já mencionei no blogue (Anacruses, 30 de Agosto 2007): uma sonata de Scarlatti, interpretada por Arturo Benedetti Michelangeli, http://www.youtube.com/v/QXHUIpNCu2k.

6 comentários:

Rini Luyks disse...

Com a luta renhida entre piano e violoncelo na Eleição Instrumento de Corda (neste momento empatados com 54 votos cada) percebo que este post pode causar um certo mal-estar acoli acolá... mais tant pis, hein!?

Fernando Vasconcelos disse...

Podes encontrar este DVD por exemplo na Amazon (UK e portanto sem problemas de alfândega) por um preço relativamente razoável (£14) + portes. Este não conheço mas tenho um outro da mesma colecção com Violinistas que é do outro mundo.

Pianoman disse...

Este DVD eu recomendo vivamente. Tenho e vejo frequentemente. Tem imagens muito curiosas de pianistas do "passado".
Este vídeo já tinha sido objecto de referência no nosso blogue, devido à sua grande curiosidade. Não nos deixemos, no entanto, enganar por Glenn Gould. Esta espontaneidade é uma ilusão. Tudo em Gould era preparado e controlado. Principalmente quando as câmaras estavam a gravar. Apesar de tudo isto, não deixa de ser um vídeo simplesmente genial.

VOTA PIANO. VOTA GOULD. VOTA TECLAS. VOTA e PRONTO !

Rini Luyks disse...

Pois, esta reacção de gaúdio do caro Pianoman era de esperar...
Mas se é verdade ou não (não sei) que Glenn Gould tinha tudo preparado e controlado neste vídeo: eu deixo-me enganar de bom grado!
E que bela vida de cão mimado ao pé do piano, o Collie que aparece lá no meio do filme.
Chamava-se Banquo, como li agora num artigo: "The Dogs of Glenn Gould (in the key of woof, pianist and animal lover extraordinaire)" by Birgitte Jorgensen. Glenn Gould: "By the time I was six I made an important discovery, that I get along much better with animals than with humans." (em:
http://www.moderndogmagazine.com/articles/dogs-pianist-glen-gould/280).
Falta um n no nome, mas Birgitte está perdoada, gostei do texto.

Rini gaudioso ma non troppo disse...

...gáudio...

Pianoman disse...

Sem dúvida que é uma bela vida a do Banquo, até porque sei que tinham uma relação muito próxima (como se prova na frase citada pelo Rini. Curiosa a escolha do nome, já que Banquo é uma personagem das crónicas de Holingshed em que Shakespeare se viria a inspirar para a personagem com o mesmo nome em Macbeth.
Apesar de tudo isto, em criança, o cão que Gould tinha era um Setter inglês chamado Nick. (o meu preferido, pois já tive um Setter, embora irlandês). No entanto, não me parece que Nick seja uma personagem de alguma das peças importantes de Shakespeare...hehehe.