26/06/2007

Fenómeno papá sozinho com bebé

Cada vez que saio à rua com a minha filha bebé sou abordado por mulheres de todas as idades, principalmente por jovens de tenra idade com o relógio biológico a tilintar por todos os poros. Metem conversa, elogiam e desfazem-se em sorrisos.
Já tinha verificado este fenómeno com os meus outros filhos mas já lá vão dez anos e na altura era um jovem com boa figura.

Este facto deveria fazer-me bem ao ego mas, como não ando à procura de parelha, apenas me chateia. Portanto, caros amigos solteiros, se quiserem a filhota emprestada para irem passear... eu faço de agência casamenteira e vocês de baby-sitter.

20 comentários:

Rini Luyks disse...

Será que entrámos numa nova fase deste blogue: os desabafos em POST, em vez de em comentário (como eu costumo fazer, se calhar até com algum excesso...)!?
Falta só um pequeno passo até a criação literária pura.
Veja por exemplo os posts quase diários do venerado JRC no blogue "Tempo Contado" (link nas nossas Harmonias).
Tenho algures uma pasta de "coisas escritas", sem grandes pretensões, mas se calhar pode servir para o período de canícula que está a chegar.
Vou à procura...

Susana Serrano disse...

Pois a mim até me parece bem, estes desabafos! Só provam que atrás de cada bloguer está um ser humano, neste caso ainda "sexi" pelos vistos!
Bons passeios.

Rini disse...

Já agora, Rui, em que zonas tu vais passear!?
Aposto que comigo "as coisas" até funcionam sem bebés a minha volta...
(Claro que estou a gozar, ou não!?)

Rui Rebelo disse...

pois é Rini,

confesso que depois de ter feito o post pensei em apagá-lo, mas acabei por "deixar ver o que acontece". Não é muito ao estilo do Anacruses, mas é um tema antropológico e sociológico pois não se deve passar só comigo.
O desabafo deveria ter tomado a forma de reflexão mas surgiu assim.
os sitios onde vou com a minha filha são os mais variados, desde supermercados aos parques em monsanto.

__________________________________

Cara Susana,

Com mais barriga e menos cabelo. mas acho que não é pela minha aparência, é mesmo o factor papá/bebé que desperta algo nas mulheres.

un dress disse...

fenómeno fatal de atracção por força de vários instintos femininos.remiXed!! fatal!!

hehehehe......................



*

Rini disse...

E quem vai ser o nosso visitante nº 20.000!?

Rui Rebelo disse...

já foi...

Rini disse...

Rui, agora que falaste em "passeios em vários sítios, desde supermercados aos parques de Monsanto", lembro-me de uma dica num magazine qualquer holandês, um conselho para tentativa de engate.
Diz o solteiro num supermercado à bela mulher com carrinho cheio de compras: "É pá, vais comer tudo isso sozinha!?"
Francamente, somos um povo pouco romântico...

Luis Eme disse...

Agora não sinto muito isso, mas com o meu primeiro filho, há também quase uma década, era uma coisa desconcertante...

cromo disse...

já a situação contrária afasta os homens...

andreia p. disse...

não sejas modesto ruizinho,

tu distribuis charme por todo o lado. quem já privou contigo conhece a peça.
claro que a filhota de olhão azul ajuda de certeza.

beijos grandes

andreia p.

Fernando Mota disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fernando Mota disse...

He He! E o prémio CHARME POR TODO O LADO 2007 vai para...

Mas não é modéstia, Andreia. Eu próprio (um dos amigos solteiros do Rui que ainda não teve a generosidade de contribuír para o aumento demográfico em Portugal) sempre que pego ao colo ou dou a mão a um dos bébés dos meus amigos sinto logo que as mulheres olham para mim de uma forma diferente da habitual. Não é que habitualmente não reparem em mim ;-), mas com um bébé ao colo é como se fossemos logo apurados para a final. É como se recebessemos 1000 pontos de bónus e passássemos directamente para o Nível 5.

Passear com um cão dá um efeito semelhante. Mas como eu tenho uma fobia aguda a criaturas caninas... Candidato-me para baby-sitter. Mas só da mais pequena! Os outros, já basta a campanha anti-tabagista com que me presentearam no último verão!

Maria Velho disse...

Se surte efeito e gosta..força! Se não gosta "ponha" um olhar circunspecto e diga "é minha neta(neto)!" vai ver que o assédio dobra, digo, acaba..

Rui Rebelo disse...

Querida Andreia,

ainda bem que o Fernando já te respondeu pois deixaste-me um bocado atrapalhado.
Mas penso que eu sou apenas um cavalheiro à antiga... (e mudemos de assunto)
___________________________

OK Mota, tens é que ter um workshop de fraldas pois uma prenda mal cheirosa que não seja mudada com eficácia e prontidão estraga imediatamente o efeito de "passar automáticamente à final" . E claro que levares os mais velhos está fora de questão pois seria como andar com um megafóne a dizeres "chamo-me fumando mata".

______________________________

Cara Maria Velho,

O que é demais enjoa mas penso que se disser que é minha neta ainda vou dar o argumento de que estou muito bem conservado e de como não perdi o jeito passados tantos anos.
É um fenómeno realmente estranho, deve ser qualquer coisa hormonal...

andreia p. disse...

Querido Rui,

não era minha intenção deixar-te atrapalhado. É verdade que és um cavalheiro, mas um cavalheiro cheio de charme.

beijos,

rui rebelo disse...

Ah bom. Assim gosto mais.

vai aparecendo mas não me deixes encavacado por favor.

beijos

Fábula disse...

ah... a defender o trabalho infantil?!


;)

Rui Rebelo disse...

cara fábula,

quem tem de trabalhar não é a criança. esta apenas serve de isco.

ups... pior ainda.

luense disse...

pois é... isto só vem comprovar uma velha teoria minha... as mulheres gostam de homens com certificado de garantia. O que quer dizer que um homem acompanhado de uma mulher (preferencialmente bonita) ou de uma criança carrega um comprovativo de aptidão... enfim... valha-nos a experiência.

Beijos aos 3!