10/05/2010

"Na Cova dos Leões" - Tomás da Fonseca (1958)

Recebi uma comunicação da editora "Antígona":

"Seria indelicadeza da Antígona não se associar às ceremónias religiosas que terão lugar em Lisboa e Fátima nos próximos dias 11 e 13 de Maio. Por causa da visita de Sua Santidade o Papa Bento XVI recomendamos a leitura deste livro".

Este livro é porventura um dos mais emblemáticos textos «subversivos» impressos em Portugal durante o salazarismo. Foi escrito por um republicano racionalista e livre-pensador abjurado pela Igreja Católica e pelo regime autoritário e «catolaico» do Estado Novo. Depois, a democracia nascida da revolução de 25 de Abril de 1974 acabou também por o ostracizar. Estas serão, de resto, razões suficientes para que alguns títulos da sua prolífica obra logrem ser redescobertos e reeditados pela Antígona numa altura em que se aproxima o centenário da proclamação da Primeira República em Portugal (1910-2010).
(Editorial 2009)

Na Cova dos Leões
(1958) é uma compilação de cartas dirigidas ao então Patriarca de Lisboa Cardeal Dom Manuel Gonçalves Cerejeira (excepto as cartas que compõem a “Primeira Parte” mais os capítulos “Fecho da Abóbada” e “Relatório do Administrador do Conselho de Ourém”). É uma versão revista e aumentada de Fátima – Cartas ao Cardeal Cerejeira (1955), muito bem contextualizada através do “Prefácio” de Luís Filipe Torgal, da “Nota relativa aos critério de edição e de revisão do texto” à “Explicação Necessária” escrita pelo autor. Essa preocupação em contextualizar é também partilhada pelo autor, dedicando a isso as primeiras quatro partes do livro, rematando já na “Quinta Parte”, «Bem sei que tenho vindo a ensinar o pai-nosso ao vigário, que neste caso é V. Em.ª. Mas se tudo sabeis, e melhor que ninguém, não o sabe a grande maioria do povo português [...]» (p. 187).

Comecemos nós também por contextualizar: Tomás da Fonseca (1877-1968) não pretende fazer um ataque exclusivamente teológico à Igreja, os alvos declarados são os empresários de Fátima (referidos o Cónego Formigão, o Padre Ferreira e o Padre Lacerda). O caso agrava-se quando todo o “episódio” de Fátima (em todos os momentos: antes, durante e após a aparição) foi construído, orquestrado com objectivos bem traçados, afastando-se largamente de uma criação ex nihilo. O que interessa ao autor é denunciar os problemas sociais que daí advêm, o contraste sócio-económico nítido, «E o Ídolo entrou no seu novo santuário, um dos mais, senão o mais rico da cidade, tanto é o ouro, a prata e os estofos preciosos que ali se exibem ao olhar deslumbrado dos que vivem sem conforto e sem pão, em lares que são tocas de bichos ou pocilgas.» (p. 292). Tal como esta ambição do Clero: «Ao mesmo tempo que se violentava a consciência popular, preparavam-se, de longe e de largo, outros processos de obrigar as massas a mostrar que tinham fé. Já concorriam a Fátima milhares e milhares de “convictos”. Mas não era bastante. Reclamavam-se legiões.» (p. 268), e nós tomando parte desse questionamento em que o autor se vê obrigado a dizer «E para quê? Em.ª, para quê? Avivaria a fé dos tíbios? Não avivou! Acrescentaria alguma coisa ao prestígio da Igreja? Não acrescentou nada! Contribuiria, ao menos, para melhorar as condições morais e materiais do povo de que foi proclamada soberana? Não contribuiu!» (p. 279).

Mais que os pormenores da encenação da aparição, mais que os interrogatórios forçados aos três pastorinhos, mais que as técnicas avançadas (para a altura) de marketing, é a “Sétima Parte – O Ídolo Itinerante”, um dos capítulos mais interessantes do livro, talvez por nos presentear com episódios que o tempo omitiu e esqueceu, e tudo num estilo de relato literário, ao nível do que agora se nomeia de narrativa jornalística ou jornalismo literário.

As cartas são dirigidas ao Patriarca de Lisboa porque ele «Sabe, e não quer pôr cobro a semelhante malvadez – para não dizer indignidade –, como a Cova da Iria tem enriquecido alguns e empobrecido tantos!» (.p 368). Como que dirigidas ao Pai, comunicando as injustiças (quando ele tem conhecimento delas) na tentativa de as ver resolvidas, «Cruzes de madeira ou cruzes de ferro são hoje, não símbolos de amor, piedade e redenção, mas chuços com que certos missionários ameaçam os que não se lhes ajoelharem aos pés, nos confessionários, onde se inculcam como verdadeiros e únicos enviados de Deus.» (p. 38).

Na Cova dos Leões é uma lança apontada à armadura mais poderosa da Igreja: o Temor.

Fátima está longe de ser considerada assunto velho, acabado. Afirmar isso é tentar encobrir. O desejo de Tomás da Fonseca é que «Ninguém, pois, deixe alastrar a credulidade que facilmente degenera em superstição, sendo a mais perigosa a das “aparições” de agentes sobrenaturais. Venham donde vierem! Trazidas por um ignorante ou por um sábio, por um cardeal ou por um papa, neste ramo do maravilhoso, a autoridade é sempre a mesma. Combatê-la é, portanto, um sagrado dever moral e cívico!» (pp. 378-379).

(fragmento da crítica de Paulo Serra no site http://orgialiteraria.com/ )

Para mim claramente o Livro da Semana!

5 comentários:

Rui Rebelo disse...

Eu acho que é também um livro anti-sporting...

Rui Mota disse...

Li este livro nos anos sessenta, quando era proibido e circulava clandestinamente nos círculos de oposição ao regime de Salazar e Cerejeira. Nessa época, o livro andava com uma capa de papel pardo, para não levantar suspeitas...
Um livre pensador, o Tomás da Fonseca. Penso que era do Benfica...

Rini Luyks disse...

Bem visto, Rui R. :), também podia ser "Os Leões na Cova".

Claro, Rui M., um homem com estes pensamentos só pode ser do Benfica, encarnado até ao tutano!

A malta de "Antígona-Editores Refractários" é mesmo impecável: mandaram-me agora um mail a anunciar que "Na Cova dos Leões" vai ser livro do dia (na Feira do Livro) amanhã dia 11 e quinta-feira dia 13, preço 11,90 euros em vez de 19,90 euros.
É de aproveitar!

Rui Mota disse...

Rini,
Obrigado pela "tip". Vou aproveitar, até porque já não tenho a edição antiga.

Unknown disse...

餐飲設備 製冰機 洗碗機 咖啡機 冷凍冷藏冰箱 蒸烤箱 關島婚禮 巴里島機票 彈簧床 床墊 獨立筒床墊 乳膠床墊 床墊工廠 產後護理之家 月子中心 坐月子中心 坐月子 月子餐 銀行貸款 信用貸款 個人信貸 房屋貸款 房屋轉增貸 房貸二胎 房屋二胎 銀行二胎 土地貸款 農地貸款 情趣用品 情趣用品 腳臭 長灘島 長灘島旅遊 ssd固態硬碟 外接式硬碟 記憶體 SD記憶卡 隨身碟 SD記憶卡 婚禮顧問 婚禮顧問 水晶 花蓮民宿 血糖機 血壓計 洗鼻器 熱敷墊 體脂計 化痰機 氧氣製造機 氣墊床 電動病床 ソリッドステートドライブ USB フラッシュドライブ SD シリーズ