17/09/2007

Festival Reperkusión - Galiza


Primeira viagem da Kumpania Algazarra às terras da Galiza: Festival Reperkusión em Allariz (a segunda é já no fim do mês: Festival da Mocidade em Ourense).
Durante três dias à noite, aliás mais de noite, uma dúzia de concertos numa grande tenda com palco no Campo de Vilanova, durante o dia música ao ar livre e actividades circenses na Zona Acearrica à beira do rio Arnoia (foto dos Algazarra sábado à tarde).
Alguns (re)encontros com outras bandas de festivais já começam a ser semanais: Anónima Nuvolari, Blasted Mechanism (Festival Músicas do Mar, Festa do Avante).
A próximidade entre os povos de Portugal e da Galiza é grande: o nosso concerto de palco começou com um escandir "Galiza! - Portugal!" entre banda e público.
(Eu quase punha um acento: "Galiza! - Portúgal!", metricamente soa melhor e afinal também já há Portugas, Tugas e pastéis de Tentúgal....).
A grande surpresa do Festival (além dos quatro dedos da minha mão direita, entalados na porta da carrinha que se fechou inesperadamente, por milagre sem consequências graves...) foi para mim a actuação da banda francesa Percubaba, um projecto já com dez anos de existência, mas até agora com poucas actuações fora da França.
Percubaba mantém-se longe dos circuitos comerciais, são "100% otoproduits" como eles próprios dizem. Em autogestão já lançaram quatro álbuns, têm um projecto "Culture et résistance", contra a uniformização e merchandising da cultura. Parte do dinheiro das vendas vai para o financiamento de escolas de música em África. Vale a pena percorrer os sites deles: http://www.percubaba.com/ ou http://www.myspace.com/percubaba

1 comentário:

xistosa disse...

Talvez tenham sorte na cidade do Porto, pois o actual presidente da câmara é um grande homem cultor.
Até rima com estupor, mas é mera coincidência, coincidente.
Todos os governantes apregoam a aculturação do ego, nada mais.
Mas nós, eu incluído, somos responsáveis.
Porque se exigíssemos um mínimo ... a vida não seria assim, mas acomodamo-nos e todos perdem.
Que a sorte, da V/qualidade, não vos abandone!