25/04/2007

25 de Abril Sempre


Tive este poster no meu quarto durante anos e esta criança tinha mais ou menos a minha idade em 74.
Cresci na crença profunda pelos ideais da liberdade e pude vivenciá-los no ambiente que se vivia lá em casa, no teatro, na rua... Anos apertados na carteira da minha mãe mas repletos de calor humano e fraternidade. Foram sem dúvida os anos em que sedimentei os alicerces dos meus valores.

Passados 33 anos será que vivemos em liberdade?

46 comentários:

Teixeira disse...

Tal como tu, também eu tenho como alicerces morais esse tempo de esperança que foi o pós-25 de Abril.

Ainda hoje, sempre que chega esta data recordo com emoção a forma como foi vivida essa época.

Quanto à pergunta que deixas no ar...é um facto que os nossos direitos em relação à liberdade começam a ser cada vez mais diminutos.

Resta-nos esperar que as novas gerações sejam capazes de ser tão corajosas na luta contra as injustiças como foi a geração dos nossos pais e avós.

Forte abraço e VIVA O 25 de ABRIL!

Eva disse...

Em liberdade mascarada, isso sim, vivemos!

Gostei de o ver pelo meu canto.
Bom feriado

A COR DO MAR disse...

Penso que a "camuflagem" de hoje nao é a mesma antes do 25 Abril. O que nao quer dizer que haja liberdade .....
Mas que foi muito bom viver o 25 de Abril foi, sentir a Liberdade, quando cá fora eu já sabia algumas "coisas", era entao uma adolescente.
Tive a sorte de ter um irmão mais novo que eu ... ;))
Marcante foi.

Bjs e bom feriado

Cãocompulgas disse...

Nós é que temos que "trabalhar" a nossa democracia e exigir a liberdade que aspiramos. Eu guardo a melhor das memórias desse tempo.

Bom feriado!

looking4good disse...

Obrigado pela sua visita e comentário. Pois é verdade já passaram 33 anos, pior dop que isso
muita gente parece que já o esqueceu...
Tenha um bom feriado

Maria Lisboa disse...

Sim, sempre!

Enquanto houver corações com sementes de abril, abril viverá...

Depende do conceito de liberdade que se tem! Para mim, definha dia, a dia...

Isabel Magalhães disse...

As tentaivas de censura e de controlo dos media a que temos vindo a assistir por parte deste governo PS são motivo de sobra para estarmos MUITO atentos.


Quanto à pergunta... só quem não viveu o regime Salazarista é que pode achar que não temos Liberdade.

Feliz 25 de Abril! SEMPRE!

k7pirata disse...

A Liberdade da ditadura da alternância, mas enfim...
25 de Abril SEMPRE!

Isabel Magalhães disse...

'tentativas'... aliás!

Ludovicus Rex disse...

Sim, Ainda Vivemos em Liberdade...
Viva Abril, Viva Portugal!

SalsolaKali disse...

uma certa liberdade, quase que um certo "estado de graça"
obrigada pela visita

Sadi disse...

Rui,
Julgo que ainda vivemos em Liberdade.
Ela é feita com um pequeno contributo de todos.

Também eu cresci com os ideais desta Revolução. E jamais esquecerei o dia em que li o poema de Ary dos Santos, "As portas que Abril Abriu"
Viva a Liberdade!!!

PS-Obrigado pela visita e comentário.

Zé Lérias disse...

Também tenho dúvidas sobre a qualidade de liiberdades que vamos tendo.
Cumprimentos.
--------


«Agora que já floriu A esperança na nossa terra As portas que Abril abriu Nunca mais ninguém as cerra».
Ary dos Santos

Que o Portugal de Abril se cumpra de uma vez por todas.

Bom feriado.

Maria disse...

É claro que vivemos em Liberdade!

Já pensaste que nem era possível blogarmos se não vivessemos em liberdade?

A pergunta que eu faço é outra: será que os jovens sabem o que é não viver em liberdade?
Sabem que não se podiam juntar 3 pessoas na rua, a conversar, porque vinha logo a polícia?
Sabem que, dentro de nossas casas, púnhamos a música alta para podermos conversar sem sermos ouvidos na escada?
Sabem que nem podíamos dizer a palavra LIBERDADE na rua?
Rui, provavelmente nem acreditam no que acabei de dizer. Mas era assim...

Deixo-te um poema da nossa Sophia

Esta é a madrugada que eu esperava
O dia inicial inteiro e limpo
Onde emergimos da noite e do silêncio
E livres habitamos a substância do tempo

Um beijo, num cravo vermelho

Maria disse...

Esqueci-me de te dizer que ainda hoje mantenho esse poster num quadro, aqui, mesmo, ao meu lado...

Beijo

Leticia Gabian disse...

Nada ficou perdido no tempo. A semente foi plantada. A flor da liberdade tem que ser regada a cada dia.

Rui, obrigada pela visita

MariaFaia disse...

Por vezes fica-nos a dúvida: será que o nosso povo já esqueceu a tortura, a morte, a fome, as prisões políticas e todo o sofrimento morto com o 25 de Abril?!..

Cantemos Abril!

OLHO NÚ disse...

O espírito da revolução do 25 de Abril, foi bem diferente daquilo que hoje temos. Respirava-se em cada acto, atitude - como se um preso libertado se tratasse - renovação e fervor de LIBERDADE INCONDICIONAL!!!
Hoje temos liberdade... condicional!

G disse...

Acho que vivemos em liberdade, mas só quem conviveu com o antes de 74 pode sentir isso a fundo.
LIBERDADE Sempre!
Obrigado pela visita la no meu blog! Volte sempre! Eu aparecerei por aqui...
Abraço!
G

minderico disse...

25 de Abril ... SEMPRE!

hugo disse...

Eu já nasci em 85, mas cresci sob os ideais do 25 de Abril e sem duvida que me considera uma melhor pessoa com esse ideais do que seria sem eles.

Liberdade?! Já tivemos pior, mas houve por uns momentos o sonho de vivermos bem melhor do que se vive hoje em dia, porque não há mal que sempre dure, nem bem que nunca acabe, aseguir ao 25 de Abril houve um 25 de Novembro. Que apareceu todo lampeiro como quem diz, calma aí pessoal que isso já são liberdades a mais!

O importante é não desistir!
25 de Abril Sempre!!!

ana disse...

Hoje a liberdade é virtual. Teoricamente somos livres mas na prática quase que nos condicionam o pensamento e nos controlam todos os passos.

Antonio Delgado disse...

Apesar de incongruencias que por vezes as democracias possam ter viva a liberdade E VIVA O 25 DE ABRIL HOJE E SEMPRE.

um abraço~
Antonio

Zé (do beco) disse...

Vivemos, apesar de tudo. Até os responsáveis pela notória falta dela, actualmente, têm a liberdade de achincalhar a Revolução.
Há sempre um ou outro cão que contraria a tendência e é capaz de morder a mão que o alimenta.
"25 de Abril, sempre!
E viva a Revolução!

elso disse...

Que esta data perdure na memória das gerações próximas...

Ferreira dos Santos disse...

Ainda bem que o 25 de Abril de 74 existiu! Saímos das trevas mas agora, passados estes anos, começa o nevoeiro que está a começar a tapar o futuro!?
abraço

nanda disse...

Olá Rui,
Agradeço a tua visita ao ilhasdomar. Ainda bem que a tua geração mantêm os ideias de Abril. Força, para os transmitir às novas gerações.

Rini disse...

25 Abril sempre, e 26 também...
Nós, Holandeses, temos amanhã na Embaixada em Lisboa a nossa festa nacional, ainda ligada ao aniversário da (já falecida) rainha mãe Juliana no dia 30 de Abril. A actual rainha Beatrix faz anos no dia 31 de Janeiro, mas ninguém na Holanda quer um feriado em pleno inverno (mesmo com aquecimento global). Por causa deste feriado NÃO se celebra na Holanda como feriado o Dia do Trabalhador 1 de Maio e isto é um escândalo!
O que é muito bom na festa da embaixada: as cervejas holandesas, o arenque cru e fresquinho, os queijinhos, as bolinhas e espatadinhas de carne com mostarda e molho de amendoim. Espero estar em condições amanhã à noite no teatro...

Rini disse...

...ESPETADINHAS de carne "saté" (como na antiga colónia Indonésia) queria eu dizer...

António Pires disse...

Olá Rui,

Percebo as tuas dúvidas e perguntas mas, pelo meu lado, fiz um exercício no Raízes e Antenas tentando imaginar o que seria, ou NÂO seria, a música em Portugal se a Censura ainda existisse. E digo-te que me arrepiei todo quando reli o que escrevi às duas da manhã... Abençoado Abril de 74!!!

Um abraço

xistosa disse...

Não respondo a provocações.
(Isto é uma maneira de estar. Nunca confie no que digo. Digo o que faço e faço o que não digo, ou digo o que não faço e faço ... adiante.
A vida é um sorriso e só com humor, podemos atravessá-la, desde o nascimento até à morte!)
Tenho 60 anos e apesar de politicamente, a "coisa" andar a encarneirar, ninguém imagina o que era o antes ...
Tive o meu pai preso ...
Mas a maior evidência é podermos estar aqui a escrever e comentar o mal ou bem que se produz no governo, autarquias, etc.
Famílias houve, com membros chibantes, que eram desmembradas, a troco duma côdea.
Nem tudo tem sido como desejaríamos.
O ser humano é fraco e enquanto o dinheiro, for a mola real, haverá quem o surripie!
O umbror há-de passar ... talvez para os meus netos!
MAS 25 de ABRIL SEMPRE !!!!!!!!!!

Sofia Loureiro dos Santos disse...

Em liberdade vivemos e devemos construí-la no dia a dia, sem concessões. Saudações revolucionárias!

rui rebelo disse...

Claro que a falta de liberdade que vivemos hoje não tem nada a ver com a que se vivia antes do 25 de Abril.
O poder que nos tenta controlar não tem rosto e a liberdade ocidental está posta em causa.
Os grandes grupos económicos controlam a informação e a opinião pública e penso que é necessário um 25 de Abril a nivel global.

Vanessa disse...

A luta pela liberdade é contínua! Viva ao 25 de Abril!

Diogo Duarte disse...

Muitos coisas têm acontecido que nos mostram como o 25 de Abril de 1974 está distante. É por isso que hoje devemos recordá-lo. Mas é também por isso que devia ser, acima de tudo, motivo de reflexão. Uma reflexão não sobre o passado mas sim sobre o presente.
Agora à sua pergunta é mais difícil responder. Nem sei muito bem o que é a liberdade.

Emanuelle disse...

25 de Abril Sempre!!!
Claro que vivemos em liberdade, ela está nas nossas mãos, cabe a nós garanti-la dia após dia!!!

prof disse...

Vivemos com alguma liberdade, mas também com vários atropelos a essa liberdade. Precisamos manter-nos alerta e não devemos perder a esperança que é possível viver-se bem melhor!
25 de Abril Sempre!

Eufrázio Filipe disse...

O sonho comanda a vida e só o amor é revolucionário.Naõ é verdade que que Abril tenha necessidade de ser renovado - na minha opinião tem de ser cumprido -
com criatividade.É preciso resistis de cravo em riste.

melga meiguinha disse...

Rui,

Obrigada pela sua visita ao melga.

Comparado com o que tínhamos no tempo da ditadura, claro que vivemos em Liberdade.
Só foi pena que muitos dos sonhos de Abril nunca se tivessem concretizado.
Mas ainda estamos a tempo de lutarmos por dias melhores.

Beijocas.

Bipede Implume disse...

Vivemos em Liberdade comparando com o "antes".Depende de nós mantê-la. É fazermos de cada dia um 25 de Abril.Precisamos estar sempre atentos e dizer como Torga: Não passarão.
Obrigada pela visita. Eu, de certeza, que vou voltar.
Um abraço.

Anónimo disse...

Em Junho de 1926, a ditadura militar convidou António de Oliveira Salazar, professor de Economia da Universidade de Coimbra, para a pasta das Finanças, dado que este tinha já um passado político de certa relevância. Foi eleito deputado pelo Partido Católico (que o próprio ajudou a organizar) em 1921 , era considerado um representante ideal dos interesses da Extrema-Direita católica, simpatizante da Monarquia , e era louvado e respeitado pelos seus livros e artigos sobre problemas económicos e financeiros.
Contudo, Salazar demitiu-se algum tempo depois, por entender que não dispunha das condições necessárias para realizar as reformas que considerava indispensáveis .
Agravada a situação financeira, foi de novo chamado para o mesmo Ministério, do qual tomou posse a 27 de Abril de 1928, com a condição de supervisar os orçamentos de todos os ministérios e de ter direito de veto em todos os aumentos de despesa respectivos .
Satisfeita a exigência, Salazar impôs uma forte austeridade e um rigoroso controlo das contas . Graças a uma série de reformas orçamentais, tributárias, pautais e de crédito impostas por ele, foram saneadas as finanças do Estado, extinto o défice orçamental e diminuída a dívida pública flutuante . O País apresentou então, pela primeira vez num período de 15 anos, saldo positivo no orçamento .
O sucesso da sua política financeira, logo qualificado de “milagre” , conferiu-lhe imenso prestígio e converteu-o no “Salvador da Pátria” .

BlueAngel disse...

També, tive um poster destes nas paredes do meu quarto durante alguns anos. Hoje revi, na RTP 1, o homem que foi essa criança e achei engraçado. Já é um adulto como eu, como nós.
Quanto à tua pergunta: claro que há liberdade, mas temnos de lutar por ela diariamente e provar que ela está cá e presente. Sempre!!!

XRéis disse...

Tal como muitos de vós eu também tive um poster deseste até porque lé m casa eramos 3 e um deles deve ter a mesma idade que esse homem, eu um poco mais velha, quero dizer que acho que já temos alguma liberdade, talvez não toda a que nós queriamos , mas acreditem que se não fosse o 25 de Abril hoje não estriamos aqui a escrever nestes blogs.

aminhapele disse...

SEMPRE!
Já mudei o tipo de letra do Pedecabra,mas também já começo a receber reclamações!
Viva a liberdade!

Antonio Delgado disse...

Abril Sempre para que a memória não esqueça.
um abraço fraterno
Antonio

Manuel Maria disse...

Agora temos a carteira apertada na mesma...
mas liberdade... liberdade...