27/11/2008

Um Pai Natal inconsolável e revoltado


Comeram-me as renas. E agora?
O Pai Natal ficou muito desiludido com os finlandeses, um povo culturalmente e tecnologicamente tão avançado. Como é que eles deixaram acontecer isso?
Quanto à cambada de artistas Visigodos do Sul da Europa que perpetraram tal barbaridade: eles não vão ter prendas de Natal. Aliás, ninguém em Portugal vai ter prendas de Natal, é a recessão a sério...

11 comentários:

Rui Rebelo disse...

Rini,

Erittäin hyvä valokuva!

porot ovat minun vatsaan...

Pai Natal furioso disse...

Eu sei que as renas estão nos vossos estômagos. Bárbaros!

Pelo menos honrem a vossa língua materna! Falem português!

Rui Rebelo disse...

puhua kieltä poro.

já não conseguimos Rini. Depois de as comer só se consegue falar em finlandês. agora que já fiz a digestão já consigo escrever em português.

sabes, a carne de rena é um pouco seca mas muito saborosa. e comemos com um doce de cloudberry (um fruto que desconhecia e que não tem tradução para português).

Aqui são demasiado civilizados. Sinto-me relmente um bárbaro.

quando voltar espero ter ficado contagiado pelo hiper-civismo...



Em relação ao Pai Natal, declaro-me inocente.

rui disse...

Rini,
ja teatteria? menee hyvin?

ystävällisin terveisin,

rui

Rini disse...

Jaja, menee hyvin, "Imaculados" corre bem, o público (ainda pouco) adere, mas nota-se que não está muito habituado à tanta desgraça bastante explícita em palco!
A crítica na imprensa ainda está ausente: no DN revista hoje a transcrição duma entrevista telefónica com João Lourenço e umas imagens, nota-se que a jornalista ainda não viu o espectáculo (mas é melhor do que nada). Vamos ver como corre Dezembro.
"Imaculados": o seu espectáculo para a época natalícia!

Silvares disse...

No Ipsilon (suplemento do Público à sexta-feira) saiu também um texto sobre os Imaculados. Mistura declarações do João Lourenço com descrições do espectaculo e das personagens que parecem ter sido retiradas do programa da peça. Fica a sensação que a jornalista(?) não terá visto o espectáculo antes de escrever o texto. A crítica teatral anda pelas ruas da amargura.

Rini Luyks disse...

Estou arduamente à espera de uma crítica do estimado Rui Pina Coelho.
No ano passado vivemos um momento bonito, "hístórico" segundo alguns comentários, quando cometi a irreverência de dizer mal de umas críticas sobre a peça "Férias grandes com Salazar" ("A bela arte de dizer mal", post Anacruses, 13 de Maio 2007), invertendo os papéis: os críticos criticados.
Para nossa surpresa Rui Pina teve a amabilidade de reagir numa viva troca de galardetes.
Nessa peça o meu director musical foi o outro sócio do blogue (muito calado ultimamente) Fernando Mota...
Ele e o Rui já sabem que podem sempre contar comigo para fazer espectáculo, dentro e fora do teatro...

Rini disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Rini disse...

Já li o texto no "Ípsilon", de facto a senhora Eduarda Sousa não deve ter visto a peça, falta a habitual qualificação de 0 a 5 estrelinhas...

Rini disse...

Ai, a memória é curta...
o título da referida peça de teatro do ano passado foi: "Longas férias com Oliveira Salazar."

Anónimo disse...

A crítica a que se referem, assinada pela Eduarda Sousa, não tem estrelinhas porque não é uma crítica, mas um roteiro!