05/04/2008

India Song

Hoje apetece-me dizer bem do Porto, contrariando as notícias dos últimos tempos: Porto é mais do que escândalos do tipo "Apito Dourado" ou "Escola Carolina Michaelis" (a mais célebre filologa da língua portuguesa e primeira mulher a leccionar numa universidade portuguesa, com certeza nunca pensava que ia ser "famosa" por causa de uma merdinha de telemóvel...).
Estive agora dois dias no Porto a trabalhar para a Fundação do Gil.
Algumas impressões positivas:
- O metro do Porto: muito mais sossegado do que o metro de Lisboa; claro, há menos passageiros, mas também estou a referir-me à publicidade em termos de sons e imagens: muito menos berrante. E um pormenor subjectivo, mas decisivo para mim: o jingle a anunciar uma comunicação para os passageiros é do tipo "mi - dó", faz-me lembrar imediatamente o tema principal da banda sonora do filme "India Song" de Marguérite Duras, música belíssima de Carlos d'Alessio, aqui acima em YouTube uma versão cantada de Jeanne Moreau, a versão original pode ser ouvida em http://www.premiumwanadoo.com/ed.benoit.jacob/indiasong.html# , clicar em "visionner un extrait".
Pelo contrário no metro de Lisboa o tal jingle é um "dó - fá - fá", a fazer lembrar uma canção de Fátima: "A treze (de Maio, na Cova da Iria...)" e a provocar-me um estado de espirito bem diferente...
- "Retire aqui o seu saco cão!" As ruas do Porto são uma maravilha em comparação com Lisboa, falando em limpeza, não encontro dejectos caninos, encontro sim máquinas para tirar um "saco cão".
- Ontem fui a uma casa de provas de vinhos do Porto, perto da Ribeira. Vou lá sempre quando estou no Porto, mas desta vez a minha última visita tinha sido há quase meio ano. Mesmo assim, o empregado ainda sabia que na altura eu tinha comprado duas garrafas de Tawny, uma "Quinta dos Murças" e outra "Quinta Sta. Eufémia", nem uma nem outra ele tinha agora em stock, por isso aconselhou-me um Porto biológico "Casal dos Jordões" que sem dúvida será uma maravilha também. Viva o Porto!

7 comentários:

xistosa disse...

O metro na maioria do seu percurso é à superfície, os acesso, bilhetes, são do piorio e caros, em Lisboa é muito mais fácil e a velocidade deixa muito a desejar.
Se tiver passe para metro e autocarros, tem que ter um cartão para o metro, um por cada zona de autocarro. Parece-me que o máximo são 5 zonas, tem que ter 5 cartões + o do metro ...
Foi algum ministro, que sai de casa no carro oficial, passeia-se no mesmo, vai para o "trabalho" idem, aspas e ao fim de semana tem o seu ou continua com o motorista ... nem sabe como funcionam os mais elementares mecanismos ...
Quem tenha que andar o dia em transportes, trás um carregamento de cartões.
Os mesmos podem ser carregados ... com as viagens que se queiram, mas dentro da respectiva zona.

Rini Luyks disse...

Concordo, caro Xistosa, a questão das tarifas nos transportes públicos não abordei.
Aliás, em Lisboa a situação não é muito melhor com a introdução dos cartões Sete Colinas e Viva Viagem, "recarregáveis durante um ano", isto é para rir, com essa qualidade de cartão/papelão com certeza não duram mais de um mês (quando muito). Bom negócio.
Como também é muito bom negócio o Cartão Lisboa Viva (com chip), feito para durar 6 anos!!??
Já estou a usar o meu terceiro cartão (em menos de 6 anos), por causa das constantes batidas e esfregadelas do meu cartão (muitas vezes com "ajuda" dos funcionários...) contra as máquinas de entrada do metropolitano que não me deixam passar. Resultado: chip partido. Opções custos novo cartão: 7 euros num prazo de 10 dias úteis ou 10 euros num prazo de 1 dia útil. E as caixas do Metro e Carris a facturar! Mais um assunto para a DECO.

rui r. disse...

Eu gosto mais do Alentejo. Não tem metro.

Rini Luyks disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria Velho disse...

Aparece a Kumpania num pograma de horário nobre na RTP e lá vou eu, sobressaltada pelo efeito cocktail de ouvir K U M P A N I A altear o som da tv e...nada de Rini! agora vem ao Porto e , como se diz por cá, nicles, porra! Não sabe o que perde em não avisar...e aqui poderia provar vinho do Porto, daquele feito pelos meus avós...

Um abraço Rini

Rini Luyks disse...

Cara Maria Velho,

O seu perfil diz:
Ocupaçao: Not Specified,
Local: Vanuatu.
De facto, não associei este "local" ao Porto...

Espero voltar, com muito gosto, no início de Junho...
Quanto à Kumpania: este trabalho para a Fundação do Gil no Porto (e muitos outros sítios em Portugal) foi uma das razões para eu não continuar na banda (horários incompatíveis), mas ainda faço aparições como convidado, a próxima já no dia 11 na apresentação do CD da banda na Fábrica Braço de Prata em Lisboa.

xistosa disse...

Nem aqui há sossego, Vanuatu, uma das ilhas quer a independência.
Não conheço o país, só pelos mapas, mas talvez tenha meia dúzia de habitantes e umas centenas de pássaros ...
Que paraíso!

QUANDO VIEREM AO PORTO, AVISEM ! ! ! Pelo menos há seis mãos a baterem palmas, mesmo que não mereçam ...