06/04/2008

O homem grávido


Como diria Fernando Pessa: "E esta, hein!?"
Menos de quinze anos depois do filme "Júnior" (de qualidade duvidosa, acho) com Arnold Schwarzenegger, Danny DeVito e Emma Thompson, o "fenómeno" homem grávido existe mesmo e na quinta feira passada já foi ter com a Oprah Winfrey. It's happening...

Comentários!?

5 comentários:

rui r. disse...

Confesso que me assustei quando vi uma imagem com o "Arnaldo Pretonegro" aqui no anacruses. mesmo depois de contextualizado, continua a assustar-me um pouco.

achares o filme de "qualidade duvidosa" é favoritismo da tua parte pois deve ser abaixo de vomitado de McDonalds.

Quanto à gravidez não sei o que te diga. eu já não consigo distinguir a realidade da ficção em relação a quase tudo o que vem da televisão...

abraço,

rui

Rini Luyks disse...

Podes ter razão, Rui, em relação à escolha da imagem (o cartaz do filme que é de facto um produto execrável, muito estranho por isso a participação da conceituada actriz Emma Thompson...).
Como diz o cartaz: "Nothing is unconceivable", pessoalmente acho ainda mais espantoso o facto de Schwarzenegger ter chegado ao cargo de Governador de Califórnia do que o aparecimento dum homem grávido...
Entretanto, na América tudo é possível, mas o programa de Oprah parece-me bastante credível.
E mesmo se fosse um "fake": seria interessante ponderar as consequências sociais, psicológicas, filosóficas, etc.
Basta olhar para as caras das senhoras no público no primeiro vídeo depois do anúncio de Oprah: "Thomas, not Nancy, is the one who is pregnant! We'll let you take THAT in a minute..."

AP disse...

Engraçado que este filme também foi relembrado cá em casa, quando ouvimos a notícia na TV. E confesso que, apesar da qualidade duvidosa, quando as minhas filhas eram pequenas, vimo-lo diversas vezes com bastante prazer. Quiçá pelo disparates ;)

Este caso é deveras surreal...

Maria Velho disse...

Surreal, disparate, invenção...tanta palavra desperdiçada! O senhor grávido( e não é o primeiro caso, este é que foi mais mediatizado!, nem nos states nem na Europa)não é geneticamente homem! Logo, o seu fenótipo é que é homem, o sexo com que se identifica , aquele que psicologicamente o identifica e com o qual se identifica. No resto é uma mulher que necessita de alterar todas as suas demonstrações através de testoterona e , inclusive, da mastectomia...
Assim, acho enternecedor , até magnânime que uma pessoa seja capaz de tanto sofrimento para dar e ter o prazer de ser mãe ou pai. Porque o papel de genero é o mais dificil de entender, não é?

Agora, Rini o cartaz fica mesmo abstruso no Anacruses :)

Rini disse...

Também pergunto-me o que a futura filha deste casal vai pensar disso tudo quando chegar à idade de discernimento!?