28/09/2011

15 de Outubro Vamos para a Rua

Meia de leite directa: "Biba o Puerto!"



"Manobras no Porto" é um programa de acção e de construção colectiva, que desafia cidadãos comuns e agentes culturais para intervir no presente e no futuro do Centro Histórico da cidade através de iniciativas de criatividade urbana, nas quais se cruzam o popular e o erudito, o tradicional e o alternativo, o efémero e o duradouro. O resultado serão dezenas de eventos informais, espalhados no tempo e no espaço, com especial concentração em Setembro de 2011 e 2012, no Centro Histórico do Porto."

Vídeo RTP em: http://www.rtp.pt/noticias/?t=Meia-de-leite-directa-na-Estacao-da-Trindade.rtp&headline=20&visual=9&article=483252&tm=8
Naturalmente com o amigo José Carretas laconicamente em grande: "Nós invadimos a cidade com um bocadinho de campo, com sete vacas de campo, vacas leiteiras que, portanto, que estão a ser ordenhadas para dar à população esse antigo sabor que muitos não conheciam, outros perderam na memória"... (vídeo 0:20-0:45)
Como filho de canponês só posso dizer: "Bravo, Zé!"

Link:
http://manobrasnoporto.com/#manobras

25/09/2011

19/09/2011

Ensaios "Baile no Jardim"



Ensaios "Baile no Jardim", sábado 17 de Setembro.



Ensaio Baile no Jardim from Teatro Maria Matos on Vimeo.

João Leopoldo no Teatro Calill Haddad (Paraná).



Mais uma brilhante performance recente do pianista brasileiro João Leopoldo com quem tive o prazer de tocar no mês passado em Lisboa.

17/09/2011

Amanhã há "Baile no Jardim" - Teatro Maria Matos / SOU


O serviço educativo do Teatro Maria Matos em cooperação com SOU - Associação Cultural abre a nova temporada com um "Baile no Jardim" (das Estacas, ao lado do teatro). É já amanhã, domingo dia 18 às 17h00, com participação de músicos, bailarinos e moradores dos prédios da vizinhança.
"Um grande baile para dançar livremente e saborear os últimos raios de luz do sol de Verão."
A entrada é livre.
Info:
http://www.teatromariamatos.pt/pt/prog/criancas-e-jovens/20112012/bailenojardim

15/09/2011

"Le rasoir" - Boris ex Machina (1996)



Entre 1995 e 1998 tive o prazer de tocar nesta banda.
Aqui um dos temas mais "dark" do álbum "Tango Infernal".
Ver também: http://anacruses.blogspot.com/2008/05/boris-ex-machina-capolavoro.html

12/09/2011

Sarabande



Georg Friedrich Händel (1685-1759)




Frida Boccara (1940-1996)

Belle
La terre.
Tristes
Les ombres.
Immense
Le monde.
Cruelles
Les guerres.
Folles
Les larmes.
Vides
Les villes.
Détruites
Les îles.
Ce monde en sarabande
Devient fou.
Mais moi, je t'aime,
Et je veux vivre
L'espace d'un livre,
Le temps d'un poème,
Loin des misères
Qui nous entourent.
Mes rêves qui courent
Me font des sarabandes
D'amour.

J'irai me battre
Pour la tendresse.
Porter de promesses
Dans chaque théâtre
Pour que ces hommes
Ou d'autres hommes
Dans un autre monde
Vivent un jour
Pour la danse
Et l'amour.

10/09/2011

"Avestruz Bailarina" em "Portugal em Directo"


Anúncio em vídeo:

RTP - PORTUGAL EM DIRETO, 11.36 - 12:07.

Sábado dia 10 ao vivo às 17h00, na Feira Alternativa no Jardim Tropical de Belém.

P.S. 12/9: link com reportagem fotográfica do espectáculo: http://www.edfotografia.smugmug.com/ - Feira Alternativa 2011 - 2º dia - page 22, foto nº 452 até page 26, foto nº 533.

08/09/2011

Artistas e Públicos Indignados

Dia 17 de Setembro, em Wall Street performers e cidadãos indignados protestam frente à Bolsa de New York contra a irresponsabilidade e desgoverno de banqueiros e politicos, em vários pontos da europa acçções semelhantes se realizam neste dia. Em Portugal, convido tod@s os artistas e pessoas ligadas ao sector da Cultura e das Artes a manifestarem na rua a sua indignação face ao actual estado de desmantelamento da arte e da Cultura em Portugal ou de como argumentos economicistas de duvidosa consistência pretendem "acabar de vez com a Cultura!" A pergunta é afinal a mesma que em muitos outros sectores da sociedade portuguesa: porque é que têm de ser os trabalhadores e criadores do sector das artes e da cultura (e o público que as desfruta) a pagar a crise que não provocaram?

Nestes últimos anos, o sector da cultura e das artes tem sido palco de uma inaceitável política de desinvestimento, desmantelamento e desertificação que nos afecta a tod@s como cidadãos: morte anunciada dos modelos de apoio estatal à arte e cultura, extinção da tutela ministerial destas áreas, precaridade e desemprego artistico exponencial, desencentivo na formação artística nas escolas em todos os graus de ensino, limitação dos espaços de intervenção artística, julgamentos inaceitáveis em plena democracia, encerramento de espaços culturais, falta de apoio a festivais e eventos artísticos, impasse eternizado na definição das carreiras artísticas ou no estatuto de trabalhador intermitente, museus e centros culturais abandonados e sem recursos, lei do mecenato completamente inadequada, regulamentação e "vigilência" do espaço público como espaço de criação e àgora democrática, investimento apenas na "mercadorização" de produtos de consumo rápido ou mega-eventos sem sustentabilidade, inviabilização de projectos experimentais ou alternativos de intervenção artística ou cultural por mera "aritemética mercantil", "imposição" (mais ou menos explicita) de regras, modelos ou de processos criativos para cumprir metas estatísticas de "resultados artísticos" dependentes de financiamentos públicos, entre muitas outras medidas. A meta do 1% do orçamento geral para a Cultura é hoje uma anedota de corredores ministeriais. Os trabalhadores do sector da Arte e Cultura têm sabido manifestar por diversas ocasiões este desconforto, esta indignação, e até o empenhamento em procurar soluções alternativas. Aproveitemos este dia para nos mostrarmos indignados na rua, no espaço público, partilhando com a população, com as pessoas, a nossa profunda discordância com estas políticas suicidárias que os responsáveis do país têm, de uma forma ou de outra, levado a cabo. Acabar de vez com a Cultura - cujo direito de acesso é um preceito constitucional e um direito humano inalianável - é abandonar definitivamente o barco...os públicos, os estudantes e os trabalhadores do sector das Artes e da Cultura podem na rua exprimir, ensaiar e propôr uma outra visão do mundo, talvez melhor do que a triste visão que nos têm oferecido nestes últimos tempos certos políticos e banqueiros...

Uma mera sugestão performativa para o dia 17 de Setembro: que se apresentem na rua com os vossos instrumentos de trabalho (corpo, instrumentos musicais, livros, poemas, objectos, partituras, malabares, pinceis, gravadores e camaras, etc) com uma única frase escrita num cartaz, no corpo, na obra, na partitura: Artista Indignado!
Depois, a conversa fluirá na direcção que cada um quiser...e na direcção daqueles que vos interpelarem na rua. Convidamos tod@s os que se quieram juntar ao protesto, artistas e criadores, trabalhadores do sector das artes e da cultura, público e espectadores emancipados e indignados.

Concentração final pelas 19h na Praça do Rossio de tod@s os trabalhadores e criadores das Artes e da Cultura e do público em geral para se promover o diálogo, estimular a discussão, e apresnetar propostas.

Para que não se acabe de vez com a Cultura!
Indignação Geral!

04/09/2011

"Avestruz Bailarina" na Feira Alternativa


Mais uma oportunidade para assistir ao espectáculo de dança/performance com música ao vivo "Avestruz Bailarina"
http://anacruses.blogspot.com/2011/06/e-avestruz-voou.html
http://ogatodoalekhine.blogspot.com/2011/06/contos-arrepiantes.html

No próximo sábado 10 de Setembro às 17h00 na Feira Alternativa no Jardim Tropical em Belém (programa em http://terraalternativa.com/2010/index.php?option=com_content&view=category&layout=blog&id=58&Itemid=197 )

02/09/2011

Balalaika génio



Link que encontrei num comentário ao post http://anacruses.blogspot.com/2009/05/dmitri-hvorostovsky-na-sopkah.html
A balalaika tem apenas três cordas...